26/10/2020 às 17:14:41

Os cinco estágios do luto


Os cinco estágios do luto

O momento do luto é de muita dor, surpresa e absorção da notícia da perda de um ente querido. Neste processo é comum que as pessoas reajam de forma diferente, mas existem algumas fases comuns em todos que passam por este momento, por isso hoje te contamos como ocorre e quais são os cinco estágios do luto.

Negação

O estágio de negação é o que ocorre logo após receber a notícia da perda. Neste momento a ideia de separação de alguém querido é algo tão doloroso que nem mesmo parece real, e é comum “não cair a ficha” sobre o que realmente aconteceu, pois a mente ainda não aceita a perda e tudo parece apenas uma ilusão. O momento de negação posterga a dor e ameniza o impacto, agindo como uma forma de defesa do cérebro, que faz com que a mente se distraia e o indivíduo nem mesmo queira tocar no assunto. Também é comum parecer fora da realidade e fingir aceitar ou negar explicitamente com frases como “Não acredito que isso está acontecendo”.

Raiva

A segunda fase é a da raiva, quando a mente já digeriu e compreendeu a dimensão da perda, por isso ao perceber que não há nada que possa ser feito para reverter a situação, vem o sentimento de frustração. Neste ponto pode ocorrer a busca por culpados incluindo a si mesmo, acreditando que esta perda poderia ter sido evitada de alguma forma. Há a sensação de injustiça, de não merecer passar por isso e a negação do apoio e carinho dos familiares, por se tratar de um momento de desconfiança em relação a todos.

Negociação

Após a exaltação da fase anterior, tem início a fase da negociação, quando se entende as dimensões e se aceita a perda, mas a mente busca por formas de negociar para que a realidade volte a ser como era antes. Podem ocorrer promessas com Deus ou consigo mesmo sobre mudanças de comportamento ou abandono de possíveis vícios caso a pessoa amada não vá embora. Pactos e sacrifícios também são recorrentes neste momento e a fase é marcada pelo pensamento positivo e sentimento de fé, quando se imagina situações hipotéticas em que tudo se encontra bem e tranquilo, mas logo ela chega ao fim, quando se atinge o cansaço por tentar imaginar constantemente situações positivas que não se encaixam na realidade.

Depressão

Após todas as tentativas de negociação, vem a depressão por compreender que não se pode negociar ou reverter a situação. A presença do ente querido se foi e o espaço antes ocupado por ele se encontra vazio e tomado por uma tristeza profunda, vêm à tona a consciência de que não será mais possível ver a pessoa amada e que todos os planos ou projetos em que ela estava envolvida não irão se concretizar, dando espaço para a sensação de culpa, desesperança, medo e angústia. O isolamento e a introspecção costumam tomar conta nesta fase, pois não se deseja falar do assunto ou receber apoio já que a tristeza profunda parece sem solução, além da sensação de que nada poderá voltar ao normal, sendo esta uma fase muito intensa.

Aceitação

A aceitação é considerada a última fase do luto, quando se assimila a perda mas sem os sentimentos de desespero e negação. É necessário seguir a vida ainda que alguém amado não esteja mais ao seu lado fisicamente. As dores do luto diminuem e já é possível pensar em outros assuntos, se dedicar a reorganizar a vida sem emoções exaltadas e então se compreende que é possível enfrentar esta situação. A sensação de tristeza é substituída pela esperança, deixando o isolamento de lado e retomando o contato com pessoas próximas a ponto de poder falar novamente sobre o ocorrido.

Apesar desta teoria dos cinco estágios do luto de Elisabeth Kubler-Ross servir como base, nem todos passam por todas estas fases, ou seguem exatamente esta ordem, por isso é necessário compreender que cada pessoa possui um tempo diferente para passar por este processo, e é comum que alguma fase possa durar mais que as outras, mas se você se encontra há muito tempo tendo algumas destas sensações acompanhadas de sinais como perda de peso ou pensamentos suicidas, procure o auxílio de um psicólogo que poderá compreender a situação e ajudar a superar da forma mais saudável possível a perda de alguém amado.